Terceirizados da empresa MR no Hospital Roberto Santos param por falta de pagamento e cobram da Sesab

Trabalhadores dos setores de asseio e conservação que prestam serviço pela empresa MR no Hospital Roberto Santos, em Salvador, pararam suas atividades nesta quinta-feira (16) por falta de pagamento dos salários em plena véspera de Natal e Ano Novo. De acordo com a direção do SindilimpBA, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) não cumpre com a responsabilidade de pagar a empresa e os profissionais estão indignados com a situação diante da dificuldade que está sendo com a sequência da pandemia.

“Falta de pagamento é uma questão absurda no final de ano, ainda mais diante dessa pandemia que não acaba mais. Os profissionais estão parados e vão ficar assim até uma solução do governo estadual. Os seguranças, por exemplo, estão indignados e odeiam o governador, sendo que Rui Costa não tem responsabilidade direta nisso. Mas é complicado explicar isso para quem está sem receber seus vencimentos”, salienta a coordenadora-geral do SindilimpBA, Ana Angélica Rabello.

Um dos trabalhadores da empresa MR explica que, além dos seguranças, o pessoal da limpeza também estão indignados “porque ninguém faz nada por eles”. De acordo com as informações apuradas pelo sindicato, “tem gente comprando recibos para apresentar em Secretarias e aplicar calotes”. “Estamos no caos, vigilante ganhando salário mínimo e todos os terceirizados reclamando da gestão. Porque o maior empregador é o governo do estado e está alimentando os picaretas e sonegadores”, conclui o profissional que preferiu não se identificar. 

As informações são de assessoria.

Categorias: DESTAQUE,NOTÍCIAS

Comentários estão fechados

Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress