Agentes de limpeza do IML são obrigados a remover e até abrir cadáveres

IML_Agentes

Funcionários da limpeza vinculados à empresa LC Empreendimentos que prestam serviço para o Instituto Médico Legal (IML) do município de Santo Antônio de Jesus denunciam as precárias condições de trabalho a que são submetidos diariamente. O Sindilimp-BA já tomou todas as medidas necessárias.

De acordo com os próprios terceirizados, eles foram contratados para exercer o cargo de auxiliar de serviços gerais. No entanto, extrapolam as suas funções e são obrigados a remover e até abrir cadáveres.

Além do desvio de função, os funcionários se queixam de recorrentes atrasos de salários, horas extras que, segundo eles, não são pagas e “local completamente inadequado” para o trabalho em Santo Antônio de Jesus.

De acordo com o diretor do Sindilimp-BA e da CUT-BA, Edson Conceição, todas as providências estão sendo tomadas para acabar com este abuso. Um ofício será enviado ao diretor do IML de Santo Antônio de Jesus para que as irregularidades sejam resolvidas.

“Iremos, na próxima semana, para Santo Antônio de Jesus para verificar a situação de perto e entregar o ofício. Além das péssimas condições de trabalho, o IML desse município é totalmente inapropriado. Os cadáveres não são congelados e ficam quentes, crianças passeiam dentro do IML, é um verdadeiro absurdo”, relata Elielson Figueiredo, membro da direção do Sindilimp-BA.

Quase todos os funcionários de IMLs são vinculados à LC Empreendimentos, “que constantemente atrasa o salário dos terceirizados” . Temos informações que em municípios como Jequié e Valença os trabalhadores também sofrem com o desvio de função. Vamos catalogar todas as cidades que estão nesta situação.

Os atrasos da LC Empreendimento são recorrentes e o governo estadual precisa urgentemente tomar uma providência para que os trabalhadores não continuem a ser prejudicados.

*Com informações do Bocão News

Categorias: NOTÍCIAS

Tags: ,,

Comentários estão fechados

Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress