Sindilimp e vereador Luiz Carlos Suíca exigem segurança para trabalhadores em limpeza urbana

A cada dia recebemos denúncias de violência contra trabalhadores em limpeza urbana. São constantes os furtos, assaltos e até mesmo assassinatos. Ser trabalhador em limpeza urbana virou profissão de risco. Exigimos medidas imediatas do estado para assegurar a segurança da categoria.

Por volta das 8h desta terça-feira (14), o agente de limpeza Luís Carlos Leal Roxo, de 48 anos, foi baleado na ladeira que liga a Avenida Garibaldi à Rua Caetano Moura, na Federação. A direção do Sindilimp imediatamente se deslocou para o local e apurou que houve uma troca de tiros no local, próximo à Rede Record, entre policiais e suspeitos de assalto.

Nosso companheiro Luiz Roxo foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE) por um carro particular. Uma médica moradora em prédio no local teve o empenho profissional e permitir o socorro. Sua boa vontade e profissionalismo pode ter assegurado a vida de nosso companheiro que foi operado no centro cirúrgico e encontra-se em recuperação.

O agente de limpeza é funcionário da Revita e mora na Ribeira. A coordenadora geral do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Intermunicipal (Sindlimp-BA), Ana Angélica Rabello, fez um pronunciamento público exigindo segurança para a categoria e medidas imediatas do Estado. “Os garis trabalham com medo. Os trabalhadores estão em constante perigo, pois trabalham na rua amedrontados. Todos os dias têm problemas de assalto e agressão resultado da falta de segurança”, declarou Ana Angélica Rabello, presidente do Sindlimp.

Vereador Suíca quer investigação rigorosa

O vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca, quer investigação rigorosa neste caso. Deixou seu protesto diante da situação de insegurança dos trabalhadores de limpeza urbana, uma demanda antiga da nossa categoria.

“A suspeita é de bala perdida, o que é lamentável para uma capital como Salvador. É preciso dar respostas para a classe, não tem como um pai de família sair para trabalhar de manhã e não chegar em casa de tarde. Essa realidade precisa ser modificada e cabe a nós, legisladores, cobrar dos governos mais segurança”, salienta Suíca.

Morte em Camaçari

O companheiro José Nildo da Cruz Souza, de 32 anos, trabalhava na coleta de lixo no Bairro Nova Vitória, Camaçari,  em um caminhão. Viu-se no meio de um tiroteio e foi atingido por uma bala na altura do peito e morreu após ser socorrido para o Hospital Geral de Camaçari, por volta das 19h20, desta terça-feira (14). O tiroteio aconteceu na Rua Maria Meire. O Sindilimp regional está acompanhando o caso e exige esclarecimentos e providências para acabar com a insegurança.

Categorias: NOTÍCIAS

Tags:

Comentários estão fechados

Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress